quarta-feira, 24 de novembro de 2010

PATCHWORK VOLUNTÁRIO



Tenho feito alguns trabalhos em patch para os Acolchoados de Amor das crianças do projeto LOVE QUILTS BRASIL

Os blocos de patch tem ajudado a agilizar o processo de apresentação das crianças, confecção e entrega dos acolchoados, além de valorizarem ainda mais os acolchoados, dando um charme especial. Eu gosto muito da combinação ponto cruz com patch.

Estes foram os trabalhos mais recentes que fiz:

13 blocos para o AUYLI - criança de 2011
12 blocos para a ANNA LYVIA - criança de 2011

Piano Border para as bordas do quilt da DEBORA - criança de 2011

E mais os jogos de blocos abaixo que com toda certeza serão em breve utilizados.

13 blocos

13 blocos

 
13 blocos

13 blocos

São trabalhos simples, mas feito com muito amor. Que espero façam felizes as crianças que receberem os acolchoados.

Na Sexta feita passada (19/Novembro) uma equipe de voluntárias esteve mais uma vez no GRAACC para realizar 3 entregas de Acolchoados.  
Entre eles foi entregue o acolchoado do Gabriel V. Para ele fiz os blocos de patch que mostrei na postagem de 26 de julho de 2010 e o lay-out da montagem, os blocos em ponto cruz foram feitos por diversas voluntárias. Unindo pontinhos de amor aqui está o resultado final:

Nosso amiguinho, torcedor do São Paulo ficou muito feliz. 
Se quiser ler sobre esta entrega, clique aqui.
Ver o sorriso estampado no rostinho dessas crianças que enfrentam muitas dificuldades para vencer suas doenças, é nossa maior recompensa. 


Abraços,
Ivani

MEMORIAL DA BAIANA DE ACARAJÉ

Algumas pessoas gostam de bordar, eu adoro bordar ponto cruz e isso não é novidade prá ninguém.

Bordar a máquina, já é outra estória... tenho tido mais intimidade com a minha depois que comecei a fazer patch.

As máquinas elétricas já nos permitem fazer alguma coisa, usando pontos decorativos simples em aplicações e acabamentos, mas principalmente as modernas máquinas eletrônicas possuem uma gama bem grande de pontos de bordados e fazem tudo praticamente sozinhas, basta escolher e selecionar o ponto. Mas nem sempre isso foi assim, para mim pelo menos ainda não é


Em visita ao Memorial da Baiana de Acarajé em Salvador - BA - (Rua Belvedere da Sé, s/nº), na Praça da Cruz Caída, vi está senhorinha bordando ponto Richelieau na máquina de costura reta, e fiquei encantada com a habilidade com que ela manejava o bastidor e pedalava a "Tlying-Dove", para fazer o ponto caseado, com uma linda máquina sem qualquer outro recurso e sem usar inclusive qualquer  pé calçador, ou acessório especial. 



Quem sabe, sabe, não é mesmo?
traje típico da baiana todo bordado em ponto Richelieau 
 clique na foto para aumentar e ver detalhes


E por falar em Baiana e Acarajé...

tá servido?
abraços,
Ivani

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

MINGAU DE TAPIOCA


Comi pela primeira vez este Mingau, em Salvador - BA durante nossas férias. 
Hummm e estava uma delícia!
Como eu nunca tinha visto Tapioca para vender aqui em Minas, me foi sugerido que fizesse com Sagú.
Semana passada encontrei na área de cereais do Supermercado a TAPIOCA (Yoki), e como ontem estava um dia chuvoso e bem fresquinho  decidi fazer minha primeira tentativa. 
Ficou ótimo, não sobrou nadica de nada, todo mundo gostou, então aqui vai a receita:

MINGAU DE TAPIOCA


1 xícara de chá de farinha de tapioca granulada
6 xícaras de chá de água
5 colheres de sopa de açúcar cristal
200 ml de leite de coco
100 gr de coco ralado (sem açúcar)
cravo e canela em pau à gosto
600 ml de leite
canela em pó para decorar ao servir

Coloque a farinha de tapioca numa panela e acrescente a água.
Deixe descansar por 30 minutos. (ela vai absorver a água e inchar)
Coloque os demais ingredientes.
Leve ao fogo brando e mexa até ferver
Quando adquirir a consistência de mingau, sirva polvilhado com canela em pó

OBS:
Se for do seu gosto, corrija o açúcar, colocando mais e se ficar grosso é só acrescentar mais leite.

Bom apetite!

Abraços,
Ivani


domingo, 21 de novembro de 2010

ABACATEIRO COM HISTÓRIA

Na casa onde nasci e morei até casar, tínhamos um pomar, o quintal era grande, e no fundo haviam várias árvores frutíferas: Caquí chocolate, Jabuticaba, Laranja Pera, Pêssego, Ameixa e Limão. Lá eu passava horas brincando. A casa ao lado era dos meus avós, e eles também tinham várias árvores no fundo do quintal, incluindo 2 abacateiros. Em um deles diziam que  um raio caiu e ele não produzia, em compensação o outro dava tantos abacates que os frutos eram distribuídos para toda a família, amigos e vizinhos, uma beleza. E como eram gostosos aqueles abacates, Adorava comer com açúcar e limão. Minha mãe também fazia vitamina com leite ou creminho, que nada mais era do que abacate amassado com limão e açúcar, hummmm deu até água na boca.


Quando minha prima comprou uma casa também com um grande terreno, meu avó deu a ela uma muda do abacateiro. E depois que meus pais mudaram e a casa do meu avó também foi vendida,a gente continuava a saborear os deliciosos abacates da casa da prima Odette.


Logo que construímos nossa casa aqui em Minas Gerais, em 2001, providenciei para que um caroço (ou seria semente?) de um dos abacates da casa da prima Odette brotasse e logo tratamos de plantá-lo em nosso quintal. No primeiro ano, durante o inverno a geada queimou a ponta da mudinha, mas logo ela se recuperou e continuou crescendo. 

A expectativa para que ele iniciasse a produção sempre foi grande, mas os anos foram se passando e nada.

Finalmente no início desta primavera, observamos a primeira florada. E logo em seguida os pequenos frutos apareceram.

Muitos foram derrubados pelos ventos e fortes chuvas, consegui contar 20 frutos entre as folhagens, espero que sigam crescendo, atualmente estão com aproximadamente  3 a 4 cm.  



Esta é a primeira produção de nosso abacateiro, "neto" do abacateiro plantado por meu avô Antonio.


Abraços,
Ivani

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Quilt roubado

Este Quilt foi ROUBADO

Compass Quilt de propriedade de John Sauls

Este antigo Compass Quilt feito em 1880 e medindo 88" X 92" (2,23m X 2,33m)  foi roubado do local onde estava exposto no famoso Festival Internacional de Houston Texas - USA dia 3 de Novembro de 2010.
As cores principais são vermelho, amarelo e bege esverdeado (fugitive green). 
Todo feito a mão, inclusive  quiltado a mão com bordas de Sawtooth em vermelho e bege esverdeado.
Qualquer informação sobre este quilt, entrar em contato com  John através do e-mail:  johnsauls@tyler.net.
Ter um quilt roubado é muito triste, quanto mais um quilt tão antigo como este. Pior ainda ter sido roubado do Festival Internacional mais famoso do mundo. Tomara que seja encontrado.
Se você ama Patchwork e Quilting, passe adiante esta informação.
Abraços,
Ivani
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...