domingo, 31 de outubro de 2010

Livros de Receitas

Sou uma pessoa que aprecia  uma boa comida, principalmente se ela for preparada por outra pessoa, que não eu (rsrs).  É muito bom ir a cozinha COMER.  Confesso, até me viro na cozinha, mas preparar alimentos não é o meu forte, embora faça isso diariamente.

Tenho uma gaveta repleta de receitas, as mais variadas: recortes coletados de revistas, jornais e embalagens de produtos. Várias revistas e publicações específicas como: Pães, Tortas, Bolos, Doces, Salgadinhos, Biscoitos, etc, receitas trocadas com as amigas, anotadas de programas de televisão e pesquisadas na internet. E diversos livros e livretos, dos quais os mais interessantes  são:
 Caderno de Receitas – Ivani
Caderno de Receitas – Quitutes da Tia Esther
Coleção União Receitas de Sucesso – Bolos – 2010
Receitas Deliciosas – Testadas e Aprovadas – Distrito 461 Rotary - 1989
A Saúde vem da Cozinha – Lydia N. Siqueira – 2ª Edição - 1980
Receitinhas para Você – Coleção SESI   17ª Edição - 1980
O Cardápio Nacional – C.M. de Mello Dias – 11ª Edição - 1961
Açúcar União – 2º caderno  - 1961
Dona Benta Comer Bem -  23ª Edição – 1946
Receitas Culinárias Royal – 1945
Receitas de Cozinha com a Maizena Duryea – (1935 ?)

A maioria destes livros e livretos  são heranças deixadas por minha mãe. Verdadeiras relíquias saborosas que alcançaram o século XXI.
Além de receitas deliciosas encontram-se nestes exemplares verdadeiros achados em forma de dicas e informações sobre utensílios de cozinha,  conselhos úteis, importância dos alimentos, preceitos de higiene alimentar,  alimentação dietética e utilização de produtos alimentícios para outros fins que não os culinários.
  
Curiosidades e achados que encontrei (copiei abaixo o texto com a grafia utilizada na publicação):

FERMENTO EM PÓ – Use as quantidades estipuladas nas receitas. Nos bolos, o excesso  de fermento em pó tende a fazê-los crescer demais, do que pode resultar não manterem a sua estrurura, podendo, neste caso, baixarem de volume no forno. Se usarmos fermendo em pó de menos, o bolo ficará pesado e massudo. Sempre peneire o fermendo em pó 3 vêzes com a farinha, afim de evitar os buracos e a textura desigual nos bolos. Ao fazer bolos, biscoitos e outras massas, o fermento em pó nunca deve ser misturado ao leite ou aos ovos: sempre peneire-o com a farinha.
 -  livreto Receitas Culinárias Royal – página 3

FERMENTO –  É uma composição destinada a dar mais leveza à massa, tornando-a menos indigesta. O sucesso de um bolo ou duma preparação culinária depende muitas vezes da boa qualidade do fermento empregado. Em princípio todos têm a mesma composição química, variando apenas no cuidado e esmero na fabricação. Há de diversas marcas, umas melhores que outras. O fermento de cerveja encontra-se nas padarias; os demais são vendidos, em pó, nos armazens.

Formula comum de pó (fermento).  100 grs. De cremord e tártaro, 50 grs.  de bicarbonato de sódio e 100 gramas de araruta. Misturam-se bem esses ingredientes, peneram-se, tornam-se a misturar, passam-se novamente por peneira bem fina e assim se procede até se obter uma mistura perfeita.
- Dona Benta Comer Bem – página 299

Fermento em Pó
100 g de bicarbonato de sódio, 100 g de maisena, 200g de cremor de tártaro. Tomam-se os ingredientes e peneiram-se juntamente umas seis ou sete vezes. Guardar-se em vidro ou em lata hermèticamente fechada para evitar umidade.
Este fermento substitui o fermento inglês.
- O Cardápio Nacional – página 214

Anos atrás testei a receita do Fermendo em pó do Cardápio Nacional e funcionou muito bem. Então se um dia você não tiver a embalagem do Fermento em Pó e dispor dos ingredientes, faça seu próprio Fermento em casa.

sobre o AMIDO DE MILHO:

Este livrinho é dedicado ás Senhoras Brasileiras pela Refinação de Milho, Brazil S/A, unica Companhia que fabrica a MAIZENA DURYEA no Brasil.

Ha mais de oitenta annos que a marca MAIZENA DURYEA é synonimo de pureza.

A MAIZENA DURYEA vende-se exclusivamente em pacotes amarellos, já muito conhecidos, os quaes trazem o nome do seu primeiro fabricante: Duryea.

Cautela com as imitações!

EXPERIMENTE USAR A MAIZENA DURYEA NO BANHO E NA TOILETTE DO BEBÊ.
EMPREGADA NO BANHO, ESPECIALMENTE NO TEMPO DE CALOR, REFRESCA E AMACIA A PELLE.
E QUANDO NÃO TIVER TALCO EM CASA, EXPERIMENTE A MAIZENA DURYEA. É TÃO PURA E FINA QUE O SEU EFFEITO SOBRE A PELLE SERÁ SUAVIZANTE.

A MAIZENA DURYEA (uma colher de café) substitue uma gemma nos pratos que precisam de muitos ovos.

A MAIZENA DURYEA, na proporção de duas terças partes para uma terceira parte de farinha de trigo, fórma uma sêmola muito conveniente para um caso de difícil digestão.

A MAIZENA DURYEA torna a carne mais digerível.

A MAIZENA DURYEA (uma pitada num saleiro) impede que o sal se agglomere e se petrifique.

A MAIZENA DURYEA applicada immediatamente sobre óleo ou graxa, quando derramados na roupa, absorve completamente a matéria gordurosa sem manchar.
- Receitas de Cozinha com a Maizena Duryea – páginas 1,  3 e  6

EQUIVALÊNCIA DE MEDIDAS

Mais............1 colher de sopa ..............15 gramas
                  ½ xícara de chá................50 gramas
                  1 xícara de chá................100 gramas
Receitinhas para você – pagina 26


Bom, por hoje é só.
Tentarei colocar outras curiosidades em breve, e claro alguma receita do tempo da vovó.
E você tem muitos livros de receitas?  
Qual o livro de receitas  mais antigo em sua Biblioteca Culinária particular?
Uma boa semana!
abraços,
Ivani 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...