domingo, 18 de março de 2012

DIA DO QUILTING - DIA DO ARTESÃO

Anualmente no 3º sábado de Março é comemorado o dia do Quilting. Este ano foi a 22ª edição do evento National Quilting Day nos Estados Unidos. Mais do que um dia dedicado a arte de quiltar é um dia em que as quilters são incentivadas a fazerem  de sua arte um trabalho voluntário, como uma maneira de compartilhar um quilt e seu amor por este trabalho.  Visite a página oficial do National Quilting Day e conheça mais.

Aqui no Brasil comemoramos amanhã, dia 19 de Março, o dia de São José patrono dos artesãos. E seria muito bacana se todas as amantes do Quilting & Patchwork também pudessem nesse dia deixar de lado seus trabalhos pessoais e muitas vezes profissionais, já que muitas  fazem deste artesanato seu trabalho profissional, realizando algum trabalho voluntário,  será que alguém aceitaria o desafio?

Então vou deixar a dica: O Love Quilts Brasil utiliza jogos de 13 blocos idênticos (cores, estampas e tipo de bloco) de patchwork intercalados com blocos bordados em Ponto Cruz na montagem de Acolchoados de Amor para crianças com graves problemas de saúde. 
Você já conhece o projeto? 
Não?! Então venha conhecer, é um trabalho voluntário lindo:


Já conhece? Então participe!
Qualquer dúvida sinta-se a vontade para me escrever.

Uma amiga me enviou o texto que coloco abaixo. Posso garantir pra vocês que me identifiquei com bem mais de 10 situações e dei boas risadas.
Se você se identificar com mais de 10 sentenças juste-se às Quilteiras Compulsivas Anônimas. Elas se reunem todos os dias da semana terminados em “a” e “o” do calendário Gregoriano numa loja de paninhos perto de você.

Você sabe que é uma fanática por Patchwork se…

… na sua casa tem mais tecido do que comida.

… sua tábua de passar está sempre armada mas você nunca passa roupas.

… você pensa em seu trabalho como uma interrupção do seu tempo de costura.

… as pessoas estão sempre tirando linhas de você.

… você consegue medir um centímetro com precisão sem régua.

… você precisa de uma casa maior para (re)instalar sua sala de costura.

… você compra todo apetrecho que vê para Patchwork não porque você precise mas apenas porque você ainda não tem.

… você possui mais tesouras do que poderia um dia imaginar e mantêm todas elas com cadeado para que nenhum incauto resolva cortar papel com elas.

… você sabe quem fabricou um tecido só de olhar para ele.

… você têm kits de Patchwork suficientes para deixar de herança para as próximas três gerações de seus filhos.

… você tem mais agulhas que no consultório do seu médico.

… você tem um GPS interno para encontrar lojas de tecido.

… seus filhos sabem cozinhar e lavar para eles mesmos.

… o valor total das suas máquinas de costura é maior que o do seu carro.

… você deseja ser enterrada com seu dedal.

… você carrega mais fotos de trabalhos de Patchwork do que dos seus filhos.

… você pensa que a cama está pelada se não estiver com uma colcha de Patchwork nela.

… prefere costurar a comer.

… em um filme de romance você presta mais atenção na colcha de Patchwork sobre a cama do que na ação que se passa em cima dela.

… você tem tanto tecido que daria para abastecer o estoque de uma loja, mas nenhum em tamanho suficiente para fazer um simples vestido.

… ao invés de um bom romance, seu livro de cabeceira é sempre um livro de Patchwork.

… às 23hs você dá um beijo de boa noite em seu marido e diz “Eu já vou para a cama, assim que terminar esse bloco” e quando você se dá conta seu marido está te dando um beijo de bom dia ao sair para o trabalho.

… ao receber a fatura você percebe que a maior parte dos gastos com seu cartão de crédito foram em lojas de tecido.

… todos os funcionários de todas a lojas de tecido em um raio de 100 quilômetros sabem seu nome.

… todos ao seu redor sabem que você faz Patchwork mesmo que você ainda não tenha dito isso a elas.

… se você não estiver costurando você está na internet vasculhando sites de Patchwork.

… o cheiro de tecido novo faz seus olhos brilharem.

… o carteiro vem lhe entregar uma encomenda e pergunta “mais tecido?”.

… o dono da loja de tecidos te leva para o fundo da loja para mostrar a nova remessa antes mesmo de colocar nas prateleiras.

… as únicas vezes em que você lava roupa é quando chega com um monte de tecido novo que precisa ser pré-molhado.

… você planeja para que sua viagem de férias aconteça durante e justamente na cidade do festival de Patchwork.

… você não consegue sair de uma loja de tecido sem ter gasto pelo menos 100 reais.

… você olha para a roupa das pessoas e tenta determinar, apenas ao olhar, se o tecido é 100% algodão.

… você sonha que está passando tecidos importados e quando acorda percebe que está sorrindo.

… você tem tantos projetos inacabados que não seria possível terminá-los em um ano.

… durante uma reunião ou palestra você finge que toma notas, mas na verdade está rascunhando novos projetos de Patchwork.

… ao voltar de viagem você precisa comprar uma outra mala só para carregar seus novos paninhos.

… quando você está comprando tecido a vendedora pergunta “o que você vai fazer com eles?” e a sua resposta é “eu não sei”, “eu não tenho certeza” ou “eu só coleciono tecidos”.

… você não tem coragem de pagar 40 reais em um sapato novo, mas não tem problema em gastar 40 reais em um metro de tecido importado.

… você paga alguém para limpar sua casa, só para ficar com mais tempo para suas costuras.

… você precisa arrumar um bico trabalhando na loja de tecidos para ajudar a pagar a sua conta.

… você se pega apreciando com prazer o quão lindinhos são os tecidos que você tem em casa.

… você gasta muito mais dinheiro em coisas de Patchwork do que com seu guarda-roupa.

… você separa uma área da sala de estar para costurar para que assim você possa ver sua família de vez em quando.

… você acorda às 4hs e não consegue voltar a dormir porque está pensando no novo projeto de Patchwork que você quer fazer.

… você espreme seu dedo na porta do carro e antes mesmo de pensar “ai!” você pensa “ah não! Como é que eu vou costurar agora!?”

… você viaja para a Inglaterra e procura por uma loja de tecidos antes de ir visitar o Big Ben.

… você torce para chover no final de semana para ter uma desculpa para ficar em casa costurando.

… você fica 30 minutos procurando por seu dedal e de repente se dá conta de que ele estava no seu dedo todo esse tempo.

… você começa a dar seus projetos inacabados de presente para que alguém os termine.

… você pergunta para seu filho mais velho quando ele vai se mudar de casa, porque você quer transformar o quarto dele em uma sala de costura.

… você sabe exatamente quais serão seus próximos 10 projetos de Patchwork mas não faz idéia do que fará para o jantar dessa noite.

… frequentemente você gasta o seu dinheiro para o almoço em tecidinhos.

… você começa a esconder a fatura do seu cartão de crédito para que ninguém veja o quanto você gastou em lojas de tecido.

… para você Featherweight (peso-pena) não é uma modalidade de boxe.

… você esquece do tempo costurando e depois precisa correr como louca para deixar a casa em ordem e fazer o jantar antes de seu marido chegar em casa.

… você têm fat quartes guardados na sua gaveta de meias.

… seu marido e filhos andam pela casa com linhas presas nas roupas… assim como você.

… seu filho de 3 anos olha para o chão de uma igreja e fala “olha mamãe, é um quilt!”

… seu marido é capaz de ajudar a escolher a combinação de tecidos perfeita.

… seu marido sabe os nomes dos blocos e das técnicas de Patchwork de tanto te ouvir falar delas.

… você têm tecidos em todas a cores do espectro do arco-íris, mas precisa dar uma passadinha na loja de tecidos porque não consegue encontrar a cor exata que você quer.

… se você estiver hospitalizada seu filho te traz fat quarters de presente ao invés de flores.

… sua família se reúne em sua sala de costura e não na sala de estar.

… você despende seu tempo lendo essa lista, se identifica com mais da metade das sentenças e ainda pensa que é pouco. 

Fontes:
ALDRICH, Margret (ed.). Once upon a quilt: a scrapbook os quilting past and present. Minneapolis: Voyageur Press. 2003.
http://www.quiltbug.com/Articles/quilter-test.htm
http://quilted-with-love.blogspot.com/2010/02/you-know-you-are-quilter-when.html

5 comentários :

  1. Nossa Ivani, como você me conhece assim tão bem? Eu sou tudo isso e mais um pouco!Adorei isso sim que é amar patchwork! bj amiga e uma semana linda! Nina

    ResponderExcluir
  2. Ivani querida, muito bom!!! Adorei!!!
    Você descreveu minha vida, rsrsrsrsrsrrsrs.
    Amei seu post! Parabéns!!!
    E parabéns prá nós quilteiras, artesãs, apaixonadas por arte!
    Grande beijo, Celia

    ResponderExcluir
  3. Oi Ivani, muito obrigada pela visita e pelos elogios! Cada vez que venho aqui retribuir a visita, encontro o seu blog recheado de coisas lindas! É um encanto pros olhos. Beijos

    ResponderExcluir
  4. haahha... Amei esse post e ri muito. Váaaarias dessas frases são minhas, hehehe

    Um abraço e sucesso pra você.

    Sou uma iniciante na arte do patchwork e estou amando seu blog. Parabéns!

    ResponderExcluir

Que bom que você vai deixar um comentário.
Seus comentários me incentivam e me fazem feliz.
É bom receber sua visita.
Obrigada!
Your comnents makes me happy. Thanks.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...